_@

apesar de ter avançado muito no aprendizado do tempo e tudo que o cerca, ainda me incomoda momentos especificos onde queria apagar um pouco, ja que esse tempo seria apenas de contemplação.
contemplar a existência e não ter finalidade alguma por algumas horas, por exemplo. em alguns casos não ter finalidade por dias.

o tempo cura tudo e ensina tudo, mas ao mesmo tempo se não foi gasto tempo em investimentos de técnica _ou ate mesmo descanso_ de nada vale o mesmo.
me pego aflita por não saber pra onde ir num processo prático.
a resposta obvia que me dariam aqueles que me conhecem melhor : da um tempo.

‘mas quanto tempo mais?’

e adianta dar um tempo ou chegou a hora de reafirmar mais uma vez que : sozinha não dá.

‘e todas aquelas promessas?’

respondo logo depois de me perguntar que há tempos eu aprendi a ouvir, aceitar ajuda, mas também não contar com ela em totalidade. não por falta de confiança ou qualquer coisa do gênero, mas porque sei bem que uma existência já é complexa o bastante e Prioridade _que não existe plural_ dificilmente é a mesma pra duas pessoas ao mesmo tempo.

mudando de assunto um pouco: me incomoda o quão rasa é a capacidade das pessoas de separar ou abstrair aquilo que elas recebem.
só porque carrega minha cara e meu nome não significa que se trate totalmente de mim.
ou só porque um pré-conceito ou um achar-que-sabe como é colocado meu discurso _graças às rasas e rapidas ocasiões que nos encontramos_, concluem que algo por aqui anda mal. que eu ando mal.

como anda você?

confundir observações com lamentações é totalmente Romântico /no sentido do Romantismo mesmo/.
confundir o observar da vida e da existência _que pode ser completamente melancólico sim_ com a eterna depressão.

ta tudo sempre bem. ta tudo sempre dando certo. as coisas só não seguem GRAÇASADEUS a linearidade que propomos pra nós mesmos.

mas ao mesmo tempo entendo a preocupação, eu faço a mesma coisa, mas é bom colocar contrapartidas e outros ângulos da mesma coisa.
somos cheios deles e nunca /espero/ me contentarei com um só. ou com 13, que seja.

me separo muito de mim e acho estranho quem não faz isso. lembro que Sou quem Sou quando me chamam pelo nome que me deram ou quando fico de frente com um vidro que reflete algo que copia todos os meus movimentos.
todos.
só não emite meus sons, mas pra isso tenho outros metodos mais eficazes e que permitem, inclusive, a multiplicação da minha existência por completo.

privilegiados somos quem pode ser mil facetas e expressa-las. e isso depende de muitas coisas. não só dinheiro e/ou cor e/ou gênero e/ou residência. também tudo isso, mas não só.

_

quer saber um segredo? talvez o mais importante : eu nunca releio nem mesmo meia frase.
isso me faria repensar em coisas que ja foram e serão repensadas mil vezes e estragaria o registro dessa vez.
e cada uma é unica e o que mais acho interessante /acima de t u d o/ são os processos que levam às mudanças de personalidade/opinião/etc…

a maneira mais fácil é a auto-observação. a segunda é observando o outro.
por isso também quero ser mãe.

_POR FIM

\mas não de finalidade ou finalização

talvez seja isso mesmo…

agora que amanheceu

_na verdade faz um tempo, mas ao acordar é essencial olhar pro mundo um pouco. se acostumar com a luz e o calor_

resta colher, regar.

ver a vida num geral.

mergulhar na lagoa parada que agora o Sol esquenta.

o frio e o silêncio da noite ainda me agrada, mas não tem como evitar o nascer; assim como aceitei as mortes tão bem.

conhecer a morte e conhecer a vida são processos parecidos.

_DA MORTE

o que conhecemos é interrompido

_DA VIDA

o desconhecido nos interrompe

faz sentido se considerarmos /não tenho como verdade nenhuma outra maneira/ que é processo cíclico.

Um Acaba No Contrário Do Começo

sE encontraM nO limbO dO nadA

de repente acaba

o espaço

a transição

a troca

a chegada

a partida

o nada

a mistura

a soma

de repente aparece

falta tato naqueles que acham que a vida ou a morte são instantâneos | falta tato naqueles que acham que a vida e a morte são instantâneos.

/na verdade parece mesmo quando visto de fora

_num cenário não-tão-distante e nada utópico_

q u e i m o

tudo que me pertence, já que te incomoda tanto a existência de pistas de vida de onde passo.
sobem labaredas de mil metros, mas isso não reflete necessariamente quantidade de coisas queimando, mas sim da raiva e ódio e necessidade urgente de movimento.

triplo fogo, já te disse? ou você é tão cético que não entende o que isso significa?

/mas claro, do mesmo jeito que acende, apaga. rápido.

uma vez escrevi :

‘QUERO IR EMBORA’

e desde então é pra isso que tenho trabalhado tanto. processo lento. estressante.

chato.

que inclusive me lembra um outro processo do qual pareço não conseguir me livrar.

tem situações que ficam nos corroendo mesmo depois de serem solucionadas.

‘e por que, luisa?’ vox 1

por que o outrO não entende. o outrO é muito cego. o outrO está mal consigo mesmo e não percebe o quanto está colocando sua falsa-razão acima de qualquer outra coisa.

‘não soubemos separar’ vox 2

N Ã O M E I N C L U A N O S S E U S P R O C E S S O S C O N F U S O S

se me separo em tantAs, por que não saberia separar as diferentes relações que existem dentro de uma?

 

te matei recentemente. tive que te matar. afogado, inclusive. no seu habitat natural.

água doce, salgada, tanto faz. o seu único problema é que você nada contra a correnteza que você mesmo direcionou.

D E S E S P E R A D O

mas dessa vez o desespero da forma perjorativa. sinônimo de histeria. diferente do desespero que comentei que estive esses meses.

_Os Diversos Términos Que Vivi
foram términos longos

_

 

A Nenhuma Vontade De Ter Responsabilidade Emocional Pelo O Que A Minha Existência Ou Ações Podem Provocar Nos Sentimentos Dos Outros

 

| no meio de uma intimidade recente pergunto : tá me idealizando, bem? |
e apesar do silêncio entendo que sim.

!não me responsabilizo pelo o que você criar!

mas entendo que minhas ações e/ou palavras podem te confundir.
equilibridado não é sinônimo de igual.

é o movimento. e tem horas que não faz sentido queimar

/sol

lembro do toque, qualquer um deles, e meu corpo arde.
é aí que tenho vontade de me declarar pelos 7 cantos e seria completamente sincero.
assim como seria sincera a apatia minutos depois de tal demonstração de amor.

EXPOSTA :
ora fogo
ora nada

mas sempre sincera.

o problema é que os momentos de nada podem ser mal interpretados.

I. O.

num giro noturno
entre um sorriso e a indiferença
me ardo
|peço desculpas pelo toque distraído,
mas já não foi de acordo comum?|
a pior sensação é revisitar tais momentos.

/acot_omoc_asnart_euq_àres/

o que dói é não saber se comportar num campo onde plantei. reprimo, mesmo que diga que o contrário é cabível.

não cabe, não mente.

se coubesse, caberíamos. não é óbvio?

O_cOmOdismO_emOciOnal_faz_presAs
e_é_na_confusãO_enganada_que_se_perde_o_que_veste

…………….me dá a morte que preciso…………
___peço à elAs enquanto me acostumo com a ideia do tempo/do não/do mais-uma-vez

a fAltA de Ar cAi como denúnciA

__

II

desembaraçoteusossoseencontromeusladosmaisfeiosenquantovocêcontinuanoescuroegeladoenroladoemsimesmocommedodeencaraoquetemporaqui

2 7 4 1 2/1 5 4

AYCA LUZIA

Luzia chega e gostaria de dizer que devagar, mas não. chega num respiro forte.

/engraçado ler isso porque longe de seu habitat te sinto com outro nome/

______

imersa infinitos anos-luz numa realidade, quando Ela acorda percebo estar me afogando. Ela que me salva. graças à Ela um respiro. Acordada, finalmente.

Por que me escolheu, Luzia? Será que sou apenas corpo nas medidas certas pros seus prazeres. Será que sou pros prazeres? Sei diferenciar muito bem Suas dores das minhas.

_até porque minhas dores são completamente sociais_

e as Suas…

/esquizofrênicossãoartistasoprimidos/

será artista então a definição de “corpo que encorpora”? Vale

ou melhor

é justo dizer que toda arte produzida por corpos orgânicos, de carne, sangue, na verdade é fruto de entidades? Entidades é só uma maneira fácil de por em palavras o tipo de relação que estou tentando usar como exemplo. Infelizmente não conheço uma palavra que seja o que são Essas energias/vontades/ânsias/impulsos.

Não é justo associar tudo que produzi /falo na primeira pessoa em nome de todos que produzem/ à Outra Coisa. Outro Nome sim, até porque, no meu caso, Luísa é um corpo registrado que de vez em quando sente necessidades expositórias de sentimentos tanto seus quanto do mundo, mas que por passar por mim se transformam em meus de novo.

Confuso.

Te sinto, te permito que faça parte do que sou, fico feliz por ter me escolhido pra personificar o que Se é. O que Nós somos. Afinal o que seria você sem…. Eu. Seria Outra, teria escolhido outro corpo.

se uma vez me prometi nunca permitir o uso de nada que fosse meu, não cabia à Você.

Use minha voz, meus músculos, meus movimentos, minhas

Gosto quando Vem por que minha parte humana some para aqueles que se conectam. Para aqueles que assistem tem um corpo desinibido, sem medo do ridiculo _coisa que temi minha vida toda_ e que talvez emane alguma energia, plante algum sentimento, faça uma cócega cósmica no seu intimo abstrato.

Gosto quando Você vem porque Nos cura. Olhai por Nós dai, eu olho por Nós daqui. Cuidando da maneira mais sincera que puder deste corpo que é Seu número. Sei da sua necessidade de aparecer.

Como diriam aquelas que me trouxeram no ventre:

Eu agradeço.

V.V. : ECLIPSE NÃO CREDITADO

viver de pose
na rebordose do xxxx

É TUDO MENTIRA

[presente/ausente] tanto faz ja que de uma maneira ou outra é tudo carne mesmo, orgânico.
porque então, te pergunto, daria valor pra qualquer coisa? e quando dou por que cai como culpa as minhas vontades?
___assim como são as vontades dos outros___e que vontades são essas se não reflexos químicos?

Q U Í M I C O S :
: ja que somos orgânicos.

falsos,
ja que somos pó de estrela e elas _acredite_ não alteram em nada nosso estado.
/////mas tem poderes sobrenaturais sobre as ondas do mar e o ciclo de vida na terra

mas em mim e no outro _principalmente no outro_ isso não afeta.
VONTADES VAZIAS + CHEIAS DE COISAS. COMO LIDAR COM TAMANHA?

a certeza de que estou e vim mas a vontade de não estar nem ir e assim por diante numa confusão espiral que vai e volta vai e volta vai e volta vai e volta e faz com que
tudo
pareça uma grande mentira.

VEJO O FUTURO E NELE VEJO QUE TODAS AS VIDAS QUE SENTI VIVER FAZEM PARTE DE UMA SÓ. E QUE ESSE “MAIOR” QUE TANTO FETICHIZAMOS É, NADA NAIS NADA MENOS, DO QUE ESTE PRÓPRIO CORPO ENCARANDO INFINITAS VEZESS TODOS OS SEGUNDOS OXIDADOS.
MESMO CORPO MESMA CARA MESMO CABELO
MAS SERES TOTALMENTE DIFERENTES
DEBAIXO DO MESMO SOLLUAMARCURIOVENUSMARTECANCERETC

|
e se tratando de Mim continuo a voltar diversas vezes neste corpo que Me cabe perfeitamente. e eu… só rezo pra que Eu cada vez tome mais espaço, assim lido menos com as minhas dores e mais com a Minha existência.
pequena sempre.
|

e no mato :
espaço com barulhos animalescos e outros seres não-vivos
_podendo ser qualquer lugar_ nos resta a droga. a merda. a luz e o tédio.

só cuidado, rapaz. as vezes a luz vem disfarçada.