_num cenário não-tão-distante e nada utópico_

q u e i m o

tudo que me pertence, já que te incomoda tanto a existência e pistas de vida de onde passo.
sobem labaredas de mil metros que não são exatamente reflexos da quantidade de coisas, mas sim da raiva e ódio e necessidade urgente de mudança.

triplo fogo, já te disse? ou você é tão cético que não entende o que isso significa?

/mas claro, do mesmo jeito que acende, apaga. rápido.

uma vez escrevi :

‘QUERO IR EMBORA’

e desde então é pra isso que tenho trabalhado tanto. processo lento. estressante.

chato.

que inclusive me lembra um outro processo do qual pareço não conseguir me livrar, mas que internamente, diariamente choro incansavelmente e grito pelos 9 cantos do mundo pedindo para que ele acabe.

tem situações que ficam nos corroendo mesmo depois de serem solucionadas.

‘e por que, luisa?’

por que o outrO não entende. o outrO é muito cego. o outrO está mal consigo mesmo e não percebe o quanto está colocando sua falsa-razão acima de qualquer outra coisa.

‘não soubemos separar’

N Ã O M E I N C L U A N O S S E U S P R O C E S S O S C O N F U S O S

eu to bem resolvida, querido.

 

se me separo em tantAs, por que não saberia separar as diferentes relações que existem dentro de uma?

 

te matei recentemente. tive que te matar. afogado, inclusive. no seu habitat natural.

água doce, salgada, tanto faz. o seu único problema é que você nada contra a correnteza que você mesmo direcionou.

D E S E S P E R A D O

mas dessa vez o desespero da forma perjorativa. sinônimo de histeria. diferente do desespero que comentei que estive esses meses.

_
e falando nesses meses : aliviante olhar pra trás e mesmo ainda tendo uns reflexos e memórias da tosse _que sinto que vem para me lembrar mais uma vez de desacelerar__apesar desse processo já estar bem incorporado em mim___ perceber que tudo aquilo passou.

Os Diversos Términos Que Vivi
foram términos longos

e fui percebendo tantas outras pequenas que tinha que terminar.
_

 

A Nenhuma Vontade De Ter Responsabilidade Emocional Pelo O Que A Minha Existência Ou Ações Podem Provocar Nos Sentimentos Dos Outros

 

| no meio de uma intimidade recente pergunto : tá me idealizando, bem? |
e apesar do silêncio entendo que sim.

 

!não me responsabilizo pelo o que você criar!

mas entendo que minhas ações e/ou palavras podem te confundir.
afinal, repito, triplo fogo. quando queima, queimo direito. e normalmente queimo à noite. não vejo sentido em queimar de dia com o sol _uma grande concentração de fogo e calor_ presente.

lembro do toque, qualquer um deles, e meu corpo arde.
é aí que tenho vontade de me declarar pelos 7 cantos e seria completamente sincero.
assim como seria sincera a apatia minutos depois de tal demonstração de amor.

aquele que foi dois términos já me expôs assim :
ora fogo
ora nada

mas sempre sincera.

o problema é que os momentos de nada podem ser mal interpretados
podem não…
sempre são.

mas sabe, eu preciso do meu tempo. eu preciso das minhas oscilações e se não aguenta, adeus.
tchau.
sai.
vaza, credo.

se não posso sentir
_e por sentir eu entendo sentir de tudo ao mesmo tempo não conheço outra maneira_
não sou bem-vinda

mesmo que seja, falam :
‘mas aí você tem que melhorar em tais aspectos’

tchau.
saí.
vazei, credo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s