Esses olhos…

Esses Olhos…

Não da pra dizer se guardam segredos.
Não te revelam nada, intrigam.
Capazes de te tirar a roupa,
a pele,
do centro.
Te elevam, mantém;
de volta ao chão.

Calculistas.
Sabem exatamente quanto tempo é preciso para que você se sinta nu e atraído –
e o tempo certo de desviarem.
Um milésimo a mais e quem ficaria nu seriam eles.
Mas nus não ficam pra qualquer um.

Mesmo de frente, te olham de baixo.
Te mostram que existe um mundo secreto.
Sereias sem canto,
silêncio ensurdecedor.
Se te convidarem não hesite em entrar.

Fortes quando se mostram,
Fracos quando se dão.
Se dispam e permitem.
Fique mais.

Há quem diga que esses olhos já imploraram por outro par, mas que esse não correspondia.
Ficaram nus;
Ajoelhados.
Gritavam
E nada.

Agora saem cativando, seduzindo a todos
Aprenderam a se fantasiar
Mostram o que o outro quer ver
Por interesse próprio;
Prazer

Querem ser desejados para assim poderem se reestruturar novamente.
Retomar seu reinado,
Reafirmar seu poder
E quando completos te miram.

Te elevaram, mantiveram.
Entre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s