_DELÍRIOS_DA_FORÇA_ARTÍSTICA_II

ME OFENDE
É PESADO DEMAIS
VOCÊ DEVERIA TOMAR CUIDADO COM TAIS PALAVRAS

são coisas que direcionam à mim
? mas à qual Mim isso atinge
se a Eu que vos fala nesses momentos de expressão
___________é_mas_não_é_____________
a mesma com quem você fala?

pra fora, três vezes fogo
por dentro uma vez fogo. mas terra e água.
que nutre, limpa, leva, distribui, cativa

pra fora três vezes fogo
_que consome
__que ilumina
___que queima

que é impossível de se apagar por ser tão extenso e por aproveitar sempre a abundante quantidade de oxigênio _que é vital pra esta forma_ e outros gases

por dentro uma vez fogo
a chama de uma vela que, se passar a mão devagar, não queima, esquenta
mas…
se meter a mão, queima
e
se soprar meio sopro de ideia errada
apaga e te deixa na escuridão

___________________________________________________
sem rancor, sem remorso e sem arrependimento
apagada e sumida________________________________

porque você Me odeia, mas me procura?
porque você tenta Me apagar, mas me ama?

tanto faz, não me faço de feedbacks positivos
muito menos daqueles que me querem por perto

entenda _algo que já entendi há tempos em outra situação análoga ao meu S(s)er_ que a mesma face pode carregar mais de um estado e que o mesmo corpo dança diversos ritmos

/tenho um corpo que não dança. que inclusive odeia dançar/

não compare e não confunda eu de Mim
me ame pra ficar do meu lado. Amar a Mim já não faz diferença.
_talvez prefira que aquele que deita ao meu lado Me odeie. assim pode ficar comigo___isso facilitaria a minha relação com Eu. Não tendo que me preocupar se a Minha performance te assusta /me preocupo com quem amo/, já que Ela não te interessa___

se é pra expressar
tem que expressar direito
se te ofende, Eu fiz meu trabalho
se te incomoda, era Meu objetivo

pesquise:
como fazer o outro sentir se você sente pouco

não dá.

três vezes um sentimento que nasce da vela, do íntimo.

a forma de expressar está totalmente ligada com a forma de sentir, mas a forma de sentir é sempre opção sua.
e as vezes a sua forma e a Sua forma de sentir e expressar a mesma coisa é totalmente oposta.
mas o importante é a Sua forma,
[se expressão for s(S)ua única opção de sobrevivência]
por que a sua é íntima demais, mesmo que os outros achem que voce Se expõe.

_coitadasdasalmasqueachamqueentendemoquecantoquandonãoseinteressam__enãoqueroqueseinteressem__emdesassociarasdifrentesformas_

o externo e o interno não se separam
mas estão invertidos os valores dados à eles quanto sua profundidade e sinceridade

_delírios_da_força_artística_I

////se minha lilith e minha lua estão no mesmo signo, significa que eu mostro e não mostro as mesmas coisas?\\\\

Sou o que eu sou _Mesmo sem platéia eu me mantenho na postura dura e lapidada_
Sempre expostA
Mas de vez em quando eu queria sumir.
Irembora,trocardenome,mudarocabelo,falaroutralíngua e apagar de mim a maior parte do que me habita.
Queria zerar minha vida. Me apagar da memória de [quase] todo mundo. ////permito que me guardem aquelas que quero guardar\\\\
Repenso minha carreira com uma intensidade estranha, acredito fielmente que eu poderia largar isso a qualquer momento e n u n c a mais voltar atrás.
Faço isso diariamente.
Será…?

Q U E R O I R E M B O R A

Quero ir embora daqui o mais rápido possível por não aguentar mais a realidade e a história que o aqui carrega.
ApÁticA À vidA
Vida à parte de mim
Canso de viver as coisas de forma cíclica. Tudo se repete e eu já não aguento.|.otneuga oãn áj ue e eteper es oduT .acilcíc amrof ed sasioc sa reviv ed osnaC
Um palco não é mais que isso, um beijo em quem não me acompanha não passa de um beijo, mas entenda:

_NEM_AS_COISAS_SENDO_SOMENTE_O_QUE_SÃO_CARREGAM_QUALQUER_SIGNIFICADO_

O ser por ser é mais vazio que o nada, já que este mostra a ausência de alguma coisa.
Queria virar performance do que sinto e quando sair na rua de moletom me apresentar como
\Outra, prazer\
Sumir e não ter relações pessoais entre eu arte e o resto do mundo. Ser aparição e desaparecer na noite. _Sem shows de dia_Sem luz demais_Mais fumaça, por favor, para que eu me camufle_

Ás vezes nem isso.

Uns reais pra alugar meu espaço e uns trocados pra alimentar meu amor.
Às vezes mais que isso.
Às vezes nada.
Com a vida inteira na minha mão, não vejo futuro em nada apesar de ver futuro demais em tudo.
E o /nada/ volta com uma força bruta. O que foi embora para que ele ficasse?
Será que fui eu?

_entender que sou arte e vario | um mantra diário